Saraha é o Fundador do Tantra

Massagem tântrica
Saraha é o fundador do Tantra e um dos maiores benfeitores da humanidade

 

“Saraha nasceu cerca de dois séculos depois de Buda; ele estava na linhagem direta de um ramo diferente. Um ramo desce de Mahakashyapa até Bodhidharma, e o Zen nasce – e ainda está cheio de flores, esse ramo. Um outro ramo move-se de Buda até o seu filho, Rahul Bhadra, e de Rahul Bhadra até Sri Kirti, e de Sri Kirti até Saraha, e de Saraha até Nagarjuna – esse é o ramo do Tantra. Ainda está dando frutos no Tibete. O Tantra converteu o Tibete, e Saraha é o fundador do Tantra tal como Bodhidharma é o fundador do Zen. Bodhidharma conquistou a China, Coréia, Japão; Saraha conquistou o Tibete.

Essas canções de Saraha são de grande beleza. Elas são a própria fundação do Tantra. Você primeiro terá de compreender a atitude do Tantra em relação à vida, à visão do Tantra. A coisa mais básica sobre o Tantra é esta – e muito radical, revolucionária, rebelde – a visão básica é que o mundo não está dividido em inferior e superior, mas que o mundo é um pedaço. O superior e o inferior estão de mãos dadas. O superior inclui o inferior e o inferior inclui o superior. O superior está escondido no inferior – então o inferior não tem de ser negado, não tem de ser condenado, não tem de ser destruído nem morto. O inferior deve ser transformado. O inferior tem de ser permitido a mover-se para cima…e o inferior torna-se o superior. Não há uma lacuna intransponível entre o diabo e Deus: o diabo está carregando Deus no fundo do seu coração. Uma vez que esse coração começa a funcionar, o diabo torna-se Deus.

Essa é a razão pela qual a própria raiz da palavra diabo significa o mesmo que divino. A palavra diabo vem de divino; é o divino ainda não evoluído, só isso.”

Osho, The Tantra Experience, Capítulo #1

Deixe uma resposta

Fechar Menu